Tem uma vida de stress? Veja a importância dos antioxidantes!

O nosso corpo vive em transformação, muitas reacções químicas fazem com que haja formação de espécies reactivas de oxigénio, que chamamos de radicais livres,consistem em moléculas desalinhadas, confusas, sem sintonia, que podem prejudicar diferentes tipos de células. Esta reacção enzimática está ligada a vários tipos de doenças, as pesquisas científicas concluem que uma dieta balanceada e rica em antioxidantes pode reduzir risco de doenças.

 

OS RADICAIS LIVRES...

Os radicais livres, podem provir do meio externo – stress, radiação solar, poluição, tabaco, ou ser produzidos internamente, resultantes do nosso metabolismo energético. Os radicais livres são substâncias instáveis, que reagem com tudo o que as rodeia, nomeadamente as nossas células ou moléculas de que estas necessitam, o que deteriora a nossa saúde geral.

 

OS ANTIOXIDANTES...

Para auxiliar o nosso organismo no combate a essas substâncias, existem os antioxidantes, capazes de estabilizar os radicais livres sem eles próprios se tornarem nefastos ou instáveis. 

O papel do antioxidante é trazer equilíbrio a célula, fazer com que os compostos trabalhem sincronizados e com sinergia, trazendo a homeostase (o corpo trabalhando em equilíbrio) para o ambiente celular, evitando assim doenças como cancro, diabetes, cataratas, artrite, envelhecimento precoce, doenças cardiovasculares, Alzheimer e Parkinson. 

  • ANTIOXIDANTES ENDÓGENOS

O nosso organismo dispõe de antioxidantes internos, contudo uma alimentação que forneça antioxidantes é sempre um reforço à defesa do organismo, principalmente em situações em que a exposição aos radicais livres é maior, ou em que o nosso corpo se encontra mais debilitado e as nossas defesas naturais diminuídas, por exemplo situações de doença. 

No que toca aos antioxidantes endógenos, temos:

  • SOD (superóxido dismutase); 
  • catalase;
  • CoQ10 (coenzima Q10); 
  • ALA (ácido alfa-lipóico) e
  • glutationa peroxidase (juntamente com a glutationa), sendo esta última considerada o principal antioxidante endógeno.

 

O QUE CAUSA O APARECIMENTO DE RADICAIS LIVRES?

O meio externo em que vivemos é nocivo para as nossas células, doenças crónicas, poluição, stress, exposição solar contínua, alimentação inadequada, consumo de álcool e tabaco, mesmo indirectamente, contribui para aumento da produção de radicais livres.

 

CONSEQUÊNCIAS DOS RADICAIS LIVRES

Quanto mais uma pessoa fica exposta a esses factores externos, maior a quantidade de radicais livres que se acumulam em seu corpo, podendo causar envelhecimento precoce, doenças cardíacas, doenças pulmonares, câncer, enfarte do miocárdio e alguns tipos de anemia.

As substancias antioxidantes são capazes de combater a acção dos radicais livres e inibir a oxidação celular. Tais nutrientes são encontrados com facilidade em diversos alimentos e agem como protectores das nossas células, impedindo reacções químicas iniciadas pelos radicais livres.

Segue alguns exemplos:

  • Vitamina C: resposta imunitária e auxília na absorção das vitaminas A e E (frutas cítricas, vegetais verdes escuros);
  • Vitamina E: eficiência em altas concentrações de oxigénio (gérmen de trigo, abacate, amêndoas, gemas de ovo, nozes);
  • Selénio: resposta imunitária, prevenção de cancro, artrites e doenças cardiovasculares (castanha do Pará, frutos do mar, carnes e aves, fígado);
  • Beta-caroteno: convertido em retinol, protege dos danos dos raios UVA e UVB e essencial para visão (tomate, batata doce, cenoura, abacaxi, espinafre, damasco);
  • Zinco: melhora sistema imunitário e auxilia no metabolismo proteico (carnes, aves e peixes, leites, cereais integrais, leguminosas);
  • Flavonoides: auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares e inibição de hormonas precursoras do cancer o(chá verde, uvas, frutas cítricas);
  • Omega 3: primordial no metabolismo de gorduras e produção energética (alimentos marinhos, óleo de linhaça nozes e peixes);
  • Isoflavonas: combatem enzimas cancerígenas e evitam acumulação de estrogéneos (soja).

 

O QUE FAZER?

Devemos inserir diferentes tipos de antioxidantes na nossa alimentação, com horários propícios, para o máximo de absorção das qualidades dos alimentos.

Muitos nutrientes exercem esse papel, como ferro, zinco, vitaminas A (Beta-Caroteno) e C, selénio, ou seja, devemos incrementar nossas refeições com carnes vermelhas, frutas cítricas, verduras verdes escuras, oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas), frutas e verduras amarelo alaranjados.